segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Lapo Coutinho



Esta postagem tem um sabor triplamente especial.
A primeira, é que á partir de agora Lapo vai nos fornecer informações sobre os Icones do Surf na Bahia.
A segunda, é que Lapo tem um dos maiores curriculos do surf brasileiro.
E finalmente, porque é um grande e antigo amigo, a quem tive o prazer de conhecer em Salvador, em 1973.
Ai vai um pequeno resumo do grande personagem que ele é:
Extraido de texto de Gabriel Macedo no www.surfbahia.com.br:

Seu início foi em 1967, na praia da Onda, em Ondina.
Seus parceiros eram os surfistas de Ondina e Rio Vermelho (Paciência), nomes lendários como Sérgio Sallenave, Jorge, Fredão, Deca, Cly, Jairo, Thor, etc. Garotos de 10 a 15 anos que no futuro colocariam seus nomes na história do surf baiano.
Em 73 começou a Musa Surfboards, fazendo quilhas, depois se tornou laminador junto a Buga e os shapers Bráulio e Tarquinio Guelez. A Musa foi a maior fábrica de pranchas do nordeste por muitos anos.

Sua primeira vez no Hawaii foi no inverno de 75 / 76.
Em 1981 partiu para o Hawaii definitivamente, só voltou ao Brasil em 89. Morou um ano em Maui e depois no North Shore de Oahu.
Virou o embaixador do surf brazuca. Nomes importantes do cenário nacional freqüentavam a sua casa.
Logo se tornou um excelente big rider. Waimea, Avalanche e Himalaia, vários mares no limite da remada, 20 a 30 pés.
Nessa época fez algo impensável até para os dias de hoje: fechou um campeonato em Pipeline só para brasileiros, O Brazilian Nuts, em março de 88.
Em 1990, voltou à Bahia e fundou a primeira escolinha de surf em Ilhéus.
De volta pro Hawaii em 96, esta lá até hoje.
Foi um dos pioneiros no tow-in junto com Sheena.
Ensinou surf em várias escolinhas em Honolulu e no North Shore; salva-vidas no West Side; eleito por quatro vezes o melhor juiz do Hawaii, de 98 a 2001; técnico da equipe havaiana em dois mundiais da ISA; juiz do WCT e WQS há sete anos, do Eddie Aikau e dos eventos de tow-in, foi chamado para ser head-judge da primeira etapa do circuito mundial de tow-in.
Pai de três filhos - Charles Coutinho, que nasceu no Hawaii e é shaper, ; Lapo Gabriel Coutinho, jovem competidor; e o caçula Manahere Samuel, que mora no Tahiti.
Nas fotos, Lapo em waimea e Chuns Reef.

Um cara como esse tem que ser aproveitado de todas as formas, e nós somos previlegiados por tê-lo como nossa fonte de informações sobre os baianos e outros surfistas em geral.



4 comentários:

Alde disse...

NÃO VEJO NINGUEM QUE TENHA O CURRÍCULUN DE LAPO NA AMÉRICA DO SUL, ELE É UM PARADÍGMA DE AMOR AO ESPORTE, É O VERDADEIRO EMBAIXADOR DO SURF NO HAWAII,O BRASILEIRO MAIS RESPEITADO NA ASP...

Ader disse...

Maneiro! Lapo, Carlão e todos os legends da Bahia e do Brasil merecem essas homenagens.

Só para acrescentar: "Extraído do texto de Gabriel Macedo NO SITE SURFBAHIA.COM.BR". Abraços a todos.

Guiga disse...

Joga Lapeta!!!!!
Ficou Bala!!
Agora este Blog entra, definitivamente, nos meus favoritos.
Aloha

Nazareno disse...

Realmente Lapo é muito mais novo que eu, temos uma grande amizade, porém temos que tirar o chapeu para o mesmo pelos feitos em favor do Surf (Inclusive Mundialmente).
Nazareno.